Outros

Happy Birthday, dear Marilyn Monroe: Biografia | A Vida Acontece

19:59


Norma Jeane, mais conhecida como Marilyn Monroe, completaria 90 anos na última quarta-feira, dia 01 de junho.
Nascida em Los Angeles, em 1926, passou por vários lares adotivos enquanto crescia, já que sua mãe era considerada incapaz de ter um emprego e cuidar de seus filhos, mais tarde sendo diagnosticada com esquizofrenia paranoide.

Declarou, algum tempo depois, que foi abusada quando tinha 8 anos, por seu pai adotivo da época. Depois de voltar para o orfanato e ser adotada pela tia do pai adotivo, anos mais tarde precisou voltar à família (ao homem) que a violou. Como ele trabalhava para uma empresa grande, precisava sair da Califórnia e não poderia levá-la, já que o Estado não permitia que ela saísse. Encontrou duas soluções: ou voltar para o orfanato, ou casar-se com o filho do vizinho, James Dougherty, que na época tinha 21 anos, enquanto ela, 16.
Pouco tempo depois, James foi chamado para guerra e Marilyn Monroe foi morar com os pais dele, indo trabalhar em uma fábrica que auxiliava os Estados Unidos na Segunda Guerra. Sobre seu casamento, declarou mais tarde: "Meu marido e eu quase não conversávamos. Isso não acontecia porque estávamos sempre com raiva, nós só não tínhamos nada a dizer. Eu morria de tédio".
Marilyn trabalhando na fábrica. Foto tirada por David Conor
Em 1944, Marilyn conheceu o fotógrafo David Conover, que tinha ido visitar a fábrica em que ela trabalhava, enviado pelas Forças Armadas, para tirar fotos das mulheres que trabalhavam (já que foi graças à Segunda Guerra Mundial que as mulheres saiam de suas casas para trabalhar e não eram julgadas por isso).
Achando ela bem gracinha, David a convidou para modelar e logo topou. Seus cabelos castanhos foram pintados de loiro para que pudesse atrair maior publicidade, tendo como público-alvo os homens, já que sua imagem era adequada à modelagem pin-up.

Em 1946, fez seu primeiro teste de atuação, colocou seu nome artístico como Marilyn Monroe e pediu o divórcio para que pudesse focar em sua carreira de atriz. Seu primeiro filme foi "Dangerous Years", no qual interpretava uma garçonete e tinha apenas 9 falas, lançado em 1947.

Em 1948, teve seu primeiro filme lançado como protagonista, chamado "Ladies of the Chorus". Em 1950, apareceu em 6 filmes, interpretando papéis pequenos.
Era sucesso em todos os filmes que atuava. As mulheres queriam ser Marilyn Monroe, os homens queriam tê-la. E foi em 1949 que fez o seu primeiro ensaio sensual, causando um impacto imenso na sociedade daquela época.
As coisas começaram a desandar quando seu medo de palco se sobrepunha, combinado com uma possível baixa autoestima, a faziam tomar vários remédios a fim de conseguir dormir, tornando-se dependente.
Cansada de fazer papéis estereotipados, tentou diversas vezes ir além, sem sucesso.

Em 1954, se casou com DiMaggio. O marido ficou muito irritado com a exposição que Marilyn estava ganhando e segura o momento fofoca: parece que o ápice foi aquela foto ícone dela em cima do duto de ar do metrô. Além disso, ele era violento com a it girl e no fim das contas, pediu o divórcio.
Ainda no período, a atriz foi à imprensa dizer que a Century Fox não havia cumprido com o contrato de pagamento e acabou sendo ridicularizada pela mesma imprensa. Contudo, a Century Fox perdeu o caso judicialmente , tendo que pagar o que deviam para a atriz.

Em 1956, se casou com Arthur Miller. A mídia já caiu em cima alegando que era impossível a união dar certo, já que Marilyn era apenas uma "loira burra e Arthur um intelectual". Mal sabiam que ela era mais inteligente que todos juntos.
No mesmo ano, a atriz ganhou um Globo de Ouro de melhor atriz em comédia ou musical com o filme "Bus Stop". Em 1960, se divorciaram.

Engravidou algumas vezes de Arthur, mas acabou perdendo devido a uma doença que desenvolveu chamada de endometriose. Algum tempo depois, decidiu se afastar do mundo artístico para que pudesse tratar sua depressão. Quando estabilizou, retornou a Los Angeles e começou um affair com Frank Sinatra [quem não queria, né, monamú].
Foi no dia 19 de maio de 1962 que fez a famosa apresentação, cantando "Happy birthday, dear President", para John Kennedy, com quem teve um caso. Mas o babado dessa apresentação foi o vestido que usava: era tão justo que foi costurado ao corpo da bela.

Pouco tempo depois, a atriz faltava aos compromissos, inclusive às filmagens, o que a empresa viu como quebra de contrato, dando a Marilyn um processo e alegando que as faltas foram devido sua dependência em drogas.

Em 05 de agosto de 1962, Monroe foi encontrada morta em seu apartamento, sendo a causa uma overdose de remédios, sendo caracterizada como suicídio devido aos níveis de medicamentos em seu corpo - eram várias vezes acima do limite fatal.

Depois de uma vida sofrida, marcada pelas dores do machismo e de sua luta para ascender à sociedade artística, Marilyn se foi deixando uma legião de fãs e um legado de filmes, músicas, fotos e de sua própria imagem.

Happy Bithday dear Marilyn!





POSTS QUE VOCÊ PODE GOSTAR

0 comentários